Como remediar danos na pele

Como remediar danos na pele

Os cuidados com a pele exigem bem mais do que práticas saudáveis de qualidade de vida. Boa alimentação, sono regular e procedimentos preventivos são apenas alguns exemplos de boas práticas. A partir de certo momento da vida, é preciso buscar tratamentos estéticos, especialmente para o rosto. Hoje vamos falar sobre como remediar danos na pele!

Quando se pode observar algum grau de envelhecimento facial, é hora de começar com os tratamentos. Eles ajudam a recuperar a boa a qualidade da pele e melhorar a aparência. Para obter uma pele mais bonita e rejuvenescida, é fundamental iniciar pelo básico: a limpeza de pele. Este é tratamento mais básico e inicial para rejuvenescer a pele do rosto, mas que pode apresentar resultados até certo ponto surpreendentes.

Há vários procedimentos, mas é aconselhável iniciar com a aplicação máscaras faciais para hidratação profunda. É a melhor maneira de conseguir uma pele revigorada, limpa e hidratada. Realize uma limpeza de pele antes de qualquer outro tratamento facial.

Cuidando das manchas e rugas finas no rosto

Ninguém quer aparentar estar precocemente envelhecido e, nesse caso, as grandes inimigas são as manchas na pele do rosto. Elas ocorrem devido a vários fatores, mas os principais são a exposição exagerada aos raios solares (fotodano) e a genética.

Não há uma solução mágica para tratar as manchas do rosto e tudo dependerá do tipo, da profundidade e da característica da mancha e de cada paciente. Alguns tratamentos eficientes são: cremes clareadores com hidroquinona, laser e luz pulsada para o rosto e peelings químicos.

Já as rugas finas do rosto são fruto da perda gradual de colágeno e elastina na pele. Ocorrem especialmente devido à exposição ao sol. Assim, para melhorar a aparência é preciso estimular a produção de colágeno e renovação de pele (por descamação) com procedimentos adequados. Em outras palavras, os peelings químicos.

Esses procedimentos podem colaborar para que haja bons resultados. Por exemplo, o peeling facial superficial visa restaurar principalmente a epiderme e é indicado em casos de rugas leves, manutenção e prevenção do envelhecimento.

Os principais tipos desse procedimento são o peeling de diamante, o peeling amarelo, e os peelings químicos leves.  Em todos esses casos, a principal vantagem é não provocar descamação da pele, resguardando a aparência durante o tratamento.

Peelings mais profundos

Quem possui danos mais profundos e significativos na pele, como rugas faciais mais acentuadas e estáticas deve recorrer aos peelings médio e profundo. São procedimentos que provocam renovação da pele e realinhamento das fibras de colágeno e elastina. O resultado é o rejuvenescimento da pele e a melhoria de sua consistência.

Os estímulos mais profundos na pele são obtidos através do peeling químico (ácido tricloroacético, fenol, ácido retinoico), peeling mecânico (dermoabrasão) ou por laser CO2 fracionado e erbium laser. Evidentemente, esses procedimentos originam afastamento social por um período, para recuperar a aparência, já que causam muita descamação.

Somente um bom profissional pode definir qual o tipo de peeling adequado para cada caso. A indicação levará em conta: grau de profundidade das rugas, tipo de pele, resultados desejados, possibilidade de afastamento social, etc.

A toxina botulínica

A toxina botulínica é considerada a melhor forma de tratamento para rugas ou linhas de expressão (são aquelas rugas que se formam quando as pessoas contraem os músculos do rosto para fazer qualquer tipo de expressão).

Essa toxina age provocando paralisia dos músculos faciais que formam essas rugas. O tratamento consegue melhorar o aspecto das rugas de expressão no repouso e nos movimentos faciais.

Leia também:

9 dicas poderosas para cuidar da pele

 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Your email address will not be published. Required fields are marked *


{"cart_token":"","hash":"","cart_data":""}